Volume de serviços cresce 0,8% em outubro, segunda alta seguida do setor

Volume de serviços cresce 0,8% em outubro, segunda alta seguida do setor

O volume de serviços cresceu 0,8% em outubro, na comparação com setembro, quando a taxa registrou o maior aumento do ano até agora, de 1,5%. Com a segunda alta seguida, o setor acumula ganho de 2,2% no período, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços, que o IBGE divulga hoje (12). Na relação com outubro de 2018, o avanço foi de 2,7%.

A alta de outubro foi a maior para o mês desde 2012, quando o setor registrou 0,9%. No acumulado de janeiro a outubro deste ano, o volume de serviços cresceu 0,8%, mesmo resultado para a taxa dos últimos 12 meses.

“O setor de serviços assinala um crescimento acumulado de 3% entre julho e outubro deste ano, revertendo a perda de 1,8% observada no período janeiro-junho de 2019 e avançando 1,2% frente ao patamar de dezembro de 2018. Vale observar que com a alta registrada neste mês, o setor atinge o patamar mais elevado desde julho de 2016, quando se encontrava 9,2% abaixo do ponto mais alto da série”, analisou o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Na passagem de setembro para outubro, o volume de serviços foi acompanhado por quatro das cinco atividades pesquisadas, com destaque para o setor de serviços de informação e comunicação (1,8%), impulsionado pelo segmento de tecnologia da informação e pelos audiovisuais. “Destaco também a edição integrada à impressão de livros, que cresceu com a demanda do governo por livros didáticos para atender ao próximo ano letivo”, acrescentou o gerente da pesquisa.

Volume de serviços (mês/mês anterior)

Brasil Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Mato Grosso do Sul Mato Grosso Goiás Distrito Federal

Clique e arraste para zoomVariação mês / mês anterior com ajuste sazonal | Brasilnovembro 2018dezembro 2018janeiro 2019fevereiro 2019março 2019abril 2019maio 2019junho 2019julho 2019agosto 2019setembro 2019outubro 2019-1-0,500,511,52junho 2019-0,7 %

Fonte: IBGE – Pesquisa Mensal de Serviços

Outro avanço veio do setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,1%), com maior influência das concessionárias de rodovias, correios e transporte rodoviário de cargas. No setor de serviços prestados às famílias (1,5%), o impacto maior foi dos hotéis e restaurantes. Já em serviços profissionais, administrativos e complementares (0,1%), o resultado foi puxado por serviços de engenharia.

Rodrigo Lobo observou que, em contrapartida, o setor de outros serviços (-0,3%) assinalou a única taxa negativa de outubro, eliminando, portanto, parte do avanço de 0,5% observado em setembro. “O recuo foi influenciado pela coleta de lixo e a gestão de redes esgoto”, explicou.

A pesquisa mostra ainda que as atividades turísticas cresceram 1,5% em outubro, na relação com o mês anterior, que havia registrado alta de 4,8%.

Das 27 unidades da federação, 22 registraram avanço em outubro na comparação com setembro, com destaque para o estado do Rio de Janeiro (2,0%), São Paulo (0,5%) e Santa Catarina (3,7%). Essas são as segundas taxas positivas seguidas do Rio e de São Paulo. Por outro lado, os principais resultados negativos vieram de Roraima (-7,9%), do Acre (-4,5%) e do Tocantins (-1,9%).

Já na comparação com outubro de 2018, o volume de serviços subiu 2,7% em outubro, com expansão em todas as cinco atividades de divulgação, em 88 dos 166 tipos de serviços pesquisados e de forma disseminada regionalmente, já que 17 das 27 unidades da federação avançaram frente a outubro do ano passado. Outubro teve um dia útil a mais do que o mesmo mês do ano passado, o que pode ter contribuído para uma maior efetivação de contratos de prestação de serviços.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn