Segurança Presente nas Estradas entra em ação no primeiro trimestre de 2020

Segurança Presente nas Estradas entra em ação no primeiro trimestre de 2020

Veja mais fotos.https://photos.app.goo.gl/7iKGFHyH8ZaXrzzj6

O programa Segurança Presente nas Estradas, que visa prevenir a sonegação, a pirataria, o contrabando e o combate ao roubo de cargas nas estradas do Rio de Janeiro, entrará em ação no primeiro trimestre de 2020. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (28/11), pelo governador Wilson Witzel, durante o 3º Encontro Carga Blindada com representantes dos setores de transporte, de distribuição e alimentícios, na Bolsa de Gêneros Alimentícios do Estado do Rio de Janeiro – BGARJ. Nos moldes da Operação Lei Seca, com blitzes itinerantes e sem avisos prévios, o programa pretende diminuir em 30%, já no primeiro ano de funcionamento, o índice de roubo de cargas.

“Este programa será inovador a nível de Brasil. Nós estamos acreditando muito na iniciativa. O Governo também colocará dinheiro no Segurança Presente nas Estradas. Enviaremos à Assembleia Legislativa mensagem para a criação de um fundo para captar recursos da iniciativa privada. Algumas empresas já se prontificaram a fazer pesados investimentos. Inicialmente, o projeto precisa de R$ 5 milhões e a meta é chegar a R$ 500 milhões”, esclareceu Witzel.

Francisco Cupello, presidente do Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística do Rio de Janeiro – SINDICARGA, destacou que a implantação do projeto é uma grande vitória dos setores de transporte, de distribuição e alimentícios, que ao longo desse ano vem se reunindo com o secretário de Governo e Relações Institucionais, Cleiton Rodrigues, para discutir medidas efetivas no combate ao roubo de cargas.

“Apresentamos ao secretário o nosso projeto Carga Blindada, que já existe há 9 anos, como contribuição para o Segurança Presente nas Estradas. Seu lançamento é o compromisso do governador em priorizar o combate ao roubo de cargas e melhorar a questão tributária para nosso setor”, frisou Francisco Cupello.

De acordo com o secretário Cleiton Rodrigues, a ideia é reformular a iniciativa Barreira Fiscal, tirando os funcionários de barreiras fixas e distribuindo nas equipes para trabalharem em operações de blitz:

“O objetivo principal do projeto é a redução do roubo de cargas em 30% a cada ano, a contar da data de inauguração. Já as secundárias, aumentar a apreensão de roubos, de cargas, de produtos piratas, e consequentemente, a arrecadação do ICMS”, explicou.

O evento contou com a participação SINDICARGA, da Bolsa de Gênero Alimentícios do Estado do Rio de Janeiro – BGARJ, da Associação de Atacadistas e Distribuidores do Estado do Rio Janeiro – ADERJ, e da Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo – ACEGRI.

A iniciativa reunirá 11 órgãos do governo, sob a coordenação da @OperacoesSegov, em pontos mapeados pela nossa inteligência.

Hoje nós lançamos, com o apoio da iniciativa privada,

Fonte: ASCOM SINDICARGA – Gestão Francesco Cupello

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn